Mato Grosso em Foco Publicidade 1200x90
12/04/2023 às 10h15min - Atualizada em 12/04/2023 às 14h49min

Como documentos ultrassecretos do Pentágono se espalharam na internet

Esses documentos permaneceram no Discord em grande parte sem serem detectados, antes de se espalharem para outras plataformas no início de abril e, eventualmente, serem identificados por autoridades dos EUA e pela imprensa.

G1
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/04/12/como-documentos-ultrassecretos-do-pentagono-se-espalharam-na-internet.ghtml


Esses documentos permaneceram no Discord em grande parte sem serem detectados, antes de se espalharem para outras plataformas no início de abril e, eventualmente, serem identificados por autoridades dos EUA e pela imprensa. Funcionários do Pentágono teriam dito que documentos vazados são reais
GETTY IMAGES/via BBC
Dezenas de documentos secretos dos Estados Unidos foram vazados e circularam online.

Agora, eles começam a desaparecer, ou pelo menos têm se tornado muito mais difíceis de encontrar. Mas de onde eles vieram?
A seguir, veja o que se sabe sobre como eles apareceram pela primeira vez ao público, onde se espalharam e quem está discutindo seu conteúdo.
Eles relatam as baixas sofridas em ambos os lados, as vulnerabilidades militares de cada um e, essencialmente, quais tendem a ser seus respectivos pontos fortes quando a Ucrânia decidir lançar sua ofensiva de primavera.
Documentos postados
As primeiras capturas de tela de documentos que pudemos identificar foram publicadas em 1º de março. Outras surgiram alguns dias depois.
As imagens apareceram no Discord — uma rede social popular entre gamers — e foram compartilhados em vários canais de discussão.
Esses canais não são sobre política ou inteligência militar, são para jogadores do jogo de computador Minecraft e outro para fãs de uma celebridade filipina do YouTube.
Em um dos canais, após uma breve discussão sobre Minecraft e a guerra na Ucrânia, um usuário diz "aqui, alguns documentos vazados" e publica várias capturas de tela.
Um dos participantes do grupo afirma ter tirado as imagens de outro canal do Discord, que já foi excluído, impossibilitando a verificação.
O site investigativo Bellingcat encontrou evidências de que alguns documentos poderiam ter sido publicados em janeiro ou até antes.
Esses documentos permaneceram no Discord, em grande parte, sem serem detectados, antes de se espalharem para outras plataformas no início de abril e, eventualmente, serem identificados por autoridades dos EUA e pela imprensa.
No Discord, usuário escreveu: 'Aqui, tenho alguns documentos vazados', antes de postar diversas capturas de telas dos documentos
BBC
Propagação nas mídias sociais
Em 5 de abril, capturas de tela dos documentos apareceram no 4chan, um dos maiores e mais controversos centros da subcultura da internet.
Eles foram compartilhados em um dos fóruns mais notórios do 4chan, conhecido como /pol/ — politicamente incorreto — por usuários anônimos durante uma discussão sobre o número exato de baixas ucranianas e russas que ocorreram no conflito.
Apenas algumas horas depois, esses documentos começaram a aparecer nos canais pró-Kremlin do Telegram e também ganharam repercussão entre proeminentes blogueiros militares.
Uma imagem — amplamente divulgada pelos canais russos — foi editada para reduzir o número de soldados russos mortos e aumentar as perdas ucranianas.
Em 7 de abril, os documentos também circulavam em algumas das principais plataformas de mídia social, como Twitter e Reddit.
Comentário postado com imagens dos documentos vazados no Telegram diz que autenticidade não foi confirmada
TELEGRAM/TGSTA/via BBC
Resposta russa
Inicialmente, os canais pró-Kremlin do Telegram que compartilharam as capturas de tela não se preocuparam muito com a autenticidade dos documentos, concentrando-se principalmente em seu conteúdo.
Mas logo vários canais e meios de comunicação proeminentes começaram a retratar os documentos como pelo menos parcialmente falsos.
Um especialista citado pelo site de notícias ultranacionalista Regnum sugeriu que os documentos podem ser um vazamento deliberado para fornecer uma cortina de fumaça para a próxima contraofensiva ucraniana.
Na TV estatal, Yuri Podolyaka, um proeminente comentarista de guerra, disse que isso era "informação plantada" com a intenção de enganar a Rússia sobre a contraofensiva.
Olga Skabeyeva, apresentadora do programa de entrevistas 60 Minutes da TV estatal Rossiya 1, disse que o Ocidente tem feito "tudo o que pode para criar a imagem de uma Ucrânia fraca, cujas bombas estão acabando e que não tem mais nada".
Questões sobre a autenticidade também foram levantadas na Ucrânia, com alguns comentaristas acusando a Rússia de plantar documentos falsos antes da contraofensiva ucraniana.
Desaparecimento dos documentos
Os documentos vazados foram discutidos longamente no programa 60 Minutes, do canal estatal Rossiya 1
BBC
Várias capturas de tela dos documentos – muitas delas de baixa qualidade – ainda circulam no Twitter, Telegram e Reddit.
Mas os originais são muito mais difíceis de encontrar. Muitas das cópias originais já desapareceram dos chats onde surgiram pela primeira vez.
Outros que compartilharam as imagens no Discord, Telegram e Twitter apagaram suas publicações ou excluíram completamente seus perfis de mídia social.
E há muita paranoia também.
Um usuário que compartilhou capturas de tela dos documentos no Discord disse a outros usuários que estava tentando se livrar de todas as cópias que tinha em seus telefones.
Outro foi rápido em responder a um apelo para compartilhar mais documentos no fórum com: "Boa tentativa, FBI".
O desaparecimento das cópias originais gerou especulações de que o Pentágono estaria tentando fazer com que plataformas como o Twitter removessem postagens contendo os documentos.
O proprietário do Twitter, Elon Musk, respondeu dizendo que não instruiria sua equipe a encontrar e remover ativamente os documentos. "Sim, você pode deletar totalmente as coisas da Internet – isso funciona perfeitamente e não chama a atenção para o que quer que você esteja tentando esconder", tuitou.

do G1



Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/04/12/como-documentos-ultrassecretos-do-pentagono-se-espalharam-na-internet.ghtml


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://matogrossoemfoco.com.br/.