Mato Grosso em Foco Publicidade 1200x90
05/05/2023 às 15h38min - Atualizada em 05/05/2023 às 18h05min

França critica a política migratória da primeira-ministra da Itália, e italianos exigem pedido público de desculpas

Ministro do Interior da França afirmou que Giorgia Meloni, da Itália, é 'incapaz de resolver problemas migratórios'. Ministro de Relações Exteriores da Itália reagiu dizendo que 'quando alguém ofende gratuitamente outra pessoa, o mínimo é que peça desculpa'.

G1
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/05/05/franca-critica-a-politica-migratoria-da-primeira-ministra-da-italia-e-italianos-exigem-pedido-publico-de-desculpas.ghtml


Ministro do Interior da França afirmou que Giorgia Meloni, da Itália, é 'incapaz de resolver problemas migratórios'. Ministro de Relações Exteriores da Itália reagiu dizendo que 'quando alguém ofende gratuitamente outra pessoa, o mínimo é que peça desculpa'. Giorgia Meloni em 5 de abril de 2023
Remo Casilli/Reuters
Os ministros de Relações Exteriores da Itália e do Interior da França se estranharam nesta sexta-feira (5) por causa de declarações do francês.

Na quinta-feira (4), Gérald Darmanin, ministro do Interior da França, afirmou em uma entrevista a uma rádio que a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, é "incapaz de resolver problemas migratórios".
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Nesta sexta-feira, o ministro de Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, exigiu que a França faça um pedido desculpas públicas. Tajani deu uma entrevista ao jornal "Il Corriere della Sera" na qual disse que "é um insulto gratuito e vulgar direcionado a um país amigo e aliado", e "quando alguém ofende gratuitamente outra pessoa, o mínimo é que peça desculpa".
O ministro italiano cancelou sua primeira visita a Paris, onde tinha uma reunião marcada com sua homóloga Catherine Colonna.
Ministra francesa tenta botar panos quentes
Colonna publicou uma mensagem em italiano no Twitter para tentar aliviar as tensões. Ele diz que "a relação entre a Itália e França é baseada no respeito mútuo entre os dois países e seus líderes" e que conversou com Tajani.
O Ministério do Interior francês se recusou a comentar o pedido de desculpas da Itália.
Passado de desentendimentos
Não é a primeira vez que o governo do presidente Emmanuel Macron entra em conflito com a Itália sobre a questão da imigração.
Em novembro, as relações ficaram tensas quando o governo de Meloni, que havia acabado de chegar ao poder, recusou-se a autorizar o desembarque de um navio humanitário da ONG SOS Méditerranée, com mais de 200 migrantes a bordo. A embarcação foi acolhida pela França em Toulon, no sul do país.
O episódio irritou Paris, que convocou um encontro europeu para que esse caso inédito não se repetisse.
As relações bilaterais melhoraram, houve até mesmo um encontro entre Macron e Meloni em março, em Bruxelas.
Aumento do número de imigrantes
No entanto, as chegadas à Itália de migrantes irregulares por barcaça, vindos do norte da África por meio de um novo corredor marítimo entre a Tunísia e a Itália, aumentaram nos últimos meses.
De acordo com o Ministério do Interior italiano, mais de 42 mil pessoas chegaram à Itália pelo Mediterrâneo até agora em 2023, em comparação com cerca de 11mil no mesmo período de 2022.
Acalmar os ânimos
O porta-voz do governo francês, Olivier Véran, tentou acalmar os ânimos ao afirmou que "não houve vontade por parte do ministro do Interior de condenar a Itália ao ostracismo".
Em uma entrevista à RaiNews24, o ministro de Relações Exteriores da Itália deu indicações de que ouviu as ponderações dos franceses: "As declarações do porta-voz do governo francês vão na direção de quem entendeu que cometeu um erro grave, que ofendeu o governo italiano", disse ele.
"Não somos um governo de extrema-direita. Podem poupar alguns tons e espero que sejam apenas palavras de um ministro em campanha eleitoral. Não temos nenhum desejo de interromper as relações com a França", afirmou Tajani.
União Europeia entra em campoa
O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, pediu para que se enfrente o fenômeno dos fluxos migratórios "com o máximo de unidade" por ser um "problema comum". "Tenho certeza de que essas dificuldades serão superadas", afirmou ele.
A imprensa italiana dedica amplo espaço às tensões entre os dois países. O jornal "La Repubblica", de centro-esquerda, refere-se à "bofetada de Paris", enquanto o La Stampa lembrou que "a luta contra a imigração ilegal foi o carro-chefe de Meloni durante a campanha eleitoral" em 2022.
O jornal noticiou que ela "prometeu um bloqueio naval (...) mas assim que entrou no Palazzo Chigi, sede do governo, percebeu que o projeto não era viável. E os franceses se arrependeram de ter acreditado nela".
bur-kv/jvb/ms

do G1



Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/05/05/franca-critica-a-politica-migratoria-da-primeira-ministra-da-italia-e-italianos-exigem-pedido-publico-de-desculpas.ghtml


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://matogrossoemfoco.com.br/.