03/10/2023 às 15h32min - Atualizada em 03/10/2023 às 15h32min

Prints mostram professor em suposta negociação de pontos em troca de vídeos de apoio para eleição em MT

Vídeos de apoio valiam até 100 pontos aos estudantes; colegas dizem ter sido uma brincadeira

da Redação

Polêmica na disputa eleitoral pela direção do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso. Há poucos dias da votação, marcada para 6 de outubro, prints de conversas no WhatsApp vazaram revelando uma suposta negociação de notas em troca de apoio de universitários à Chapa 1.

A denúncia envolve o professor Roberto Maia Almeida, da Universidade de Cuiabá (UNIC). Pelo WhatsApp, ele supostamente oferece 10 pontos para alunos que enviassem mensagens por listas de transmissão e 100 para quem gravasse e publicasse vídeos de apoio à sua chapa pelas redes sociais.

A atitude levantou discussões éticas entre os profissionais da odontologia: até que ponto um professor pode usar sua influência para promover temas não relacionados ao conteúdo programático?

Em grupos de WhatsApp, alguns dentistas mato-grossenses saíram em defesa do professor alegando “que tudo não passou de uma brincadeira". Outros questionaram a atitude do educador que estaria doutrinando os alunos. Pediam, inclusive, um posicionamento da universidade.

Ética

O artigo 206 da Constituição Federal, é clara: “O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios… II — liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber”. Também garante aos professores a chamada “liberdade de cátedra” para expressarem suas opiniões e aos estudantes “liberdade de aprender”. O assunto “eleições” foge totalmente do que se espera em uma aula formativa e técnica em Odonto.

O advogado e especialista em Direito Eleitoral, Público e Tributário, Cássio Mácola, pontuou que "a prática da doutrinação política e ideológica em sala de aula, ainda que os estudantes não possam votar, configura abuso da liberdade de ensinar do professor em prejuízo da liberdade de aprender do estudante. Nenhum professor tem o direito de conduzir ideologicamente alunos. Ofertar vantagens torna o caso ainda mais delicado."

As eleições para os Conselhos Regionais de Odontologia de todo o país acontecem na próxima sexta-feira (6), em todos os estados brasileiros.

A reportagem entrou em contato com o professor Roberto Maia, mas as ligações não foram atendidas. O espaço continua aberto para o professor e também para a universidade para que ambos possam se posicionar a respeito do ocorrido.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://matogrossoemfoco.com.br/.