11/06/2024 às 17h16min - Atualizada em 11/06/2024 às 17h16min

Neri Geller é exonerado do cargo e governo Lula anula leilão de arroz sob suspeita de irregularidade

Dono de corretora que venceu leilão foi assessor de Geller e é sócio de seu filho

Da redação

Em meio à polêmica sobre o leilão de importação de arroz realizado na semana passada, o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, anunciou nesta terça-feira (11) que o secretário de Política Agrícola, Neri Geller, pediu demissão e não faz mais parte do quadro de confiança do Governo Federal. A avaliação interna do Mapa indicou conflito de interesses devido à participação de um ex-assessor de Geller no certame, o que levou à anulação do leilão.

De acordo com informações posteriores ao leilão realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os lotes foram arrematados por empresas sem histórico no mercado do cereal. Destacou-se também que a maior parte dos lotes foi negociada pela Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso (BMT) e pela Foco Corretora, de propriedade de Robson França, ex-assessor parlamentar de Geller.

Ao site Olhar Direto, o ministro Fávaro afirmou que Neri Geller colocou o cargo à disposição voluntariamente. “Nesta terça-feira, pela manhã, o secretário Neri Geller me avisou que, quando seu filho estabeleceu sociedade com esta corretora do Mato Grosso, ele não era secretário de Política Agrícola. Não há fato que desabone ou que gere qualquer suspeita, mas mesmo assim, ele colocou o cargo à disposição”, explicou Fávaro.

A saída de Neri foi confirmada após reuniões no Palácio do Planalto. O presidente da Conab, Edegar Pretto, informou que o governo realizará um novo leilão, desta vez com a participação da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Controladoria-Geral da União (CGU).

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://matogrossoemfoco.com.br/.